Popularmente conhecida como doença do rato, a leptospirose canina pode acometer machos e fêmeas de qualquer idade. Os sinais clínicos são intensos, e o quadro é delicado. Veja como proteger o seu bichinho!

*

Como descobrir se o meu pet tem leptospirose?

Caso note qualquer um dos sinais clínicos, você precisa levar o peludo ao médico-veterinário. O profissional precisará fazer a anamnese para saber a rotina do cão, o tipo de alimentação e o status vacinal.

Você está assistindo: Meu cachorro matou um rato o que fazer

Além disso, irá perguntar sobre a possibilidade de o animal ter tido contato com rato ou com urina de rato, se sai sozinho de casa etc. Depois disso, o pet será examinado para que o médico-veterinário identifique se ele tem os sinais clínicos de leptospirose em cães.

Tudo isso é feito para confirmar o diagnóstico e determinar como tratar leptospirose canina. Por fim, durante o atendimento, comumente as amostras de sangue são coletadas para realização de alguns exames, entre eles:

Hemograma;Função renal (uréia e creatinina);Função hepática (ALT, FA, albumina, bilirrubinas);Urina tipo 1;Ultrassonografia abdominal.

Existe tratamento para leptospirose em cachorro?

Primeiramente, saiba que não existe um remédio caseiro para a leptospirose canina. Essa doença é grave e o protocolo deve ser estabelecido pelo médico-veterinário. No geral, o animal é submetido a uma terapia intensiva com antimicrobianos.

A fluidoterapia (soro na veia) e a administração de antieméticos também costumam ser necessárias. Por isso, quando diagnosticado com leptospirose canina, é comum que o animal precise ficar internado. A leptospirose canina tem cura, mas a doença é grave.

Além disso, caso o tratamento seja realizado em casa, o tutor precisa ter cuidado e usar luvas, por se tratar de uma zoonose. As chances de cura aumentam quando o tratamento é iniciado precocemente, mas o melhor mesmo é evitar a doença.

É possível evitar que o pet tenha leptospirose?

A leptospirose canina pode ser evitada, e a melhor forma de fazer isso é por meio da vacinação correta dos filhotes e o reforço vacinal anual. O protocolo de aplicação da vacina leptospirose canina pode variar, mas, no geral é o seguinte:

45 dias – Múltipla canina (V8 ou V10);60 dias – Múltipla Canina;90 dias – Múltipla Canina,Reforço anual (ou até semestral para regiões de risco).

Ver mais: O Mestre Das Armas Online Completo, O Mestre Das Armas Dublado Online

Além disso, é preciso evitar contato com animais acometidos pela leptospirose em cães e impedir que o pet tenha acesso a ratos ou à urina deles.

*

O seu pet está com a vacinação em dia? E a vacina para protegê-lo da leishmaniose, ele tomou? Saiba mais sobre a doença!